Tratamento Quadril

O Quadril

O quadril é o termo usado para denominar a articulação formada pela união entre a parte proximal do fêmur (osso da coxa) e o acetábulo (parte da bacia  que articula com a cabeça do fêmur). Essa articulação é responsável pelas movimentações das pernas, como sentar, subir e descer escadas, fazer atividades esportivas, correr, caminhas, etc.

Manter um bom funcionamento do quadril é fundamental para uma boa qualidade de vida. Porém, além de ser a junção entre dois ossos (fêmur e acetábulo),  o quadril é formado por várias outras estruturas:

  • músculos e tendões, que auxiliam na estabilização e movimentação dessa articulação
  • cartilagem articular, que reveste a superfície óssea da cabeça do fêmur e do acetábulo para que o movimento articular ocorra de maneira harmônica e sem atrito
  • cápsula articular e ligamentos, responsáveis pela estabilização do quadril impedindo movimentos excessivos e nocivos
  • artérias e veias, que levam e retiram sangue e nutrientes para essa articulação e para estruturas adjacentes
  • nervos, que são responsáveis pela sensibilidade, propriocepção e motricidade dos músculos do quadril)

Todas essas estruturas podem apresentar algum tipo de disfunção ou doença, que podem ser tratadas por um ortopedista especialista de quadril. . A realização de um diagnóstico correto e preciso associado ao tratamento mais adequado para cada patologia são de extrema importância para reestabelecer a função dessa articulação e retorno a uma vida saudável e sem dor.

Quais problemas podem gerar dores no quadril?

Os motivos mais comuns que podem gerar dores no quadril, na maioria da população, incluem artrose, bursite, dores musculares e compressão nervosa. Além desses problemas, atletas por exemplo, podem ter a dor no quadril causado por impactos diretos ou indiretos ou síndromes por uso excessivo.Porém, por ser uma articulação de uso constante, pode-se apresentar uma série de outros problemas relacionados.

A articulação do quadril é projetada para suportar movimentos repetidos e uma boa quantidade de desgaste.  Sempre quando se usa o quadril (para correr por exemplo) uma almofada de cartilagem ajuda a evitar atrito com o osso do quadril que se move em seu soquete.

Apesar da resistência e durabilidade , essas articulações não são indestrutíveis. Com a idade e uso constante, a cartilagem pode se desgastar ou ser danificada. Músculos e tendões no quadril também podem sofrer por descastes.

Caso haja queda ou lesões na região do quadril, o osso pode ser fraturado e com isso poderá causar dores excessivas nessa região.

Por isso, é importante prestar atenção quando começar a sentir algum sinal ou sintoma no quadril, e buscar a orientação de um especialista.

Como impedir tais problemas?

Há várias maneiras de prevenir dores no quadril, tendo uma dieta balanceada e uma rotina de exercícios. Procure alimentar-se de maneira saudável, evite excessos e tenha cuidado com dietas restritivas. Além disso, procure manter uma postura adequada do seu corpo e faça alongamentos regularmente, assim você manterá suas articulações sempre saudáveis. Caso tenha problemas mais graves, siga as orientações médicas e consulte o ortopedista.

Lesões e condições associadas ao Quadril:

  • Estiramento e lesões musculares
  • Bursite
  • Trocantérica
  • Fratura por estresse
  • Impacto Femoroacetabular
  • Lesão do Labrum
  • Hérnias
  • Pubalgia
  • Instabilidade e dores na gravidez
  • Artrose do quadril
  • Artrite
  • Osteoartrite
  • Síndrome do piriforme
  • Tendinite
  • Inflamação do nervo ciático
  • Luxuação do quadril
  • Osteonecrose
  • Síndrome illiopsoas
  • Osteomielite
  • Osteoporose
  • Sacroileíte

Tratamentos e procedimentos

Em alguns casos, as lesões podem ser tratadas com fisioterapia. No entanto, quando há um desgaste irreversível do quadril, pode ser necessário fazer uma artroplastia do quadril, procedimento cirúrgico que consiste na substituição da cabeça femoral e do acetábulo por uma prótese A cirurgia melhora a qualidade de vida do paciente, permitindo que a pessoa possa fazer atividades e exercícios físicos com pouca ou nenhuma limitação.

Tratamentos:

  • Osteotomia
  • Foragem
  • Astroscopia
  • Tratamento cirúrgico com próteses.